top of page
  • Foto do escritorCAOP

Anestesia raqui. O que é?

O nome já dá medo em muita gente. Mas afinal... o que é essa tal de raqui?



Uma das mais usadas técnicas anestésicas em nosso meio é a anestesia do neuroeixo (como a raquidiana ou a peridural). Ok, palavras difíceis. Vamos simplificar aqui. O objetivo desta anestesia é depositar o medicamento anestésico bem próximo dos grandes nervos que conduzem os diversos impulsos nervosos em nosso corpo (como a dor, a temperatura e o tato), lá na nossa medula espinhal. A medula e os nervos que saem dela ficam protegidos pela nossa coluna vertebral, mas em alguns pontos é possível acessar estas estruturas com uma agulha fina. Então o anestesiologista usa uma agulha delicada para injetar uma pequena quantidade de anestésico local no canal que contém a medula espinhal (esta seria a anestesia raqui) ou antes de chegar nele, sem furar a dura-máter (anestesia peridural).

E o que acontece então? O anestésico vai se difundir, entrar nos neurônios e bloquear os estímulos que passariam por eles. Então as partes do corpo abaixo de onde o anestésico foi colocado vão ficar anestesiadas. Legal, não?


Uma agulha espinhal chegando até o canal medular

Mas espera aí... quanto tempo dura isso?


Calma, o efeito dos anestésicos passa em pouco tempo, em geral algumas horas. Os anestesistas podem usar medicações diferentes e dosagens diferentes a fim de anestesiar por mais tempo, por menos tempo, ou até mesmo anestesiar apenas um lado do corpo! Tudo depende de que tipo de cirurgia o paciente vai se submeter.


E quais cirurgias podem ser feitas com a raqui?


Cirurgias de abdômen, quadril, pernas, pés. Basicamente.. do abdômen pra baixo! Então é uma boa opção para muitas cirurgias ortopédicas, cirurgias de hérnias abdominais, cesarianas, entre muitas outras. Aliás, é a anestesia de escolha para as cesárias, pois é a mais segura para o bebê neste tipo de procedimento (mas a cesariana merece em capítulo a parte...).

Se o paciente preferir ficar acordado, a anestesia raqui possibilita anestesia total da região operada sem perda da consciência. Mas se ele prefere dormir, sem problemas! É só o anestesiologista administrar algumas medicações hipnóticas.

Algumas vantagens da raquianestesia são o início de ação rápido, a boa analgesia pós-operatória, o uso de uma quantidade muito pequena de anestésicos e por ser uma técnica segura.


Mas é seguro mesmo?


Sim! A anestesia do neuroeixo é utilizada a muitos anos com muito sucesso. O desenvolvimento de novas agulhas, mais finas, e os anestésicos modernos dão segurança e minimizam as complicações possíveis. Sim... existem complicações, por isso este é um procedimento que deve ser realizado por um médico anestesiologista experiente. Complicações são pouco frequentes, a maioria simples e reversíveis e respeitando as (poucas!) contraindicações da raqui, esta é uma anestesia muito segura. Algumas medicações podem interferir com a coagulação e devem ser suspensas alguns dias antes desta anestesia (mais um grande motivo para sempre fazer a consulta pré-anestésica). Mas a complicação mais comum é a temida...


Cefaléia pós-raqui


Infelizmente ela pode acontecer, principalmente em pacientes jovens. O que nós anestesiologistas podemos fazer para evitar que esta dor de cabeça aconteça é usar a agulha mais fina possível e evitar de fazer mais de uma punção. Mas mesmo assim o risco de cefaléia pós raqui existe. A boa notícia é que ela passa sozinha, independente do que a gente faça. E por definição, não deixa sequelas. Esta dor de cabeça normalmente aparece alguns dias depois da anestesia raqui, piora quando levantamos a cabeça e pode estar associada a náuseas. Em geral ela passa em até uma semana, mas se for de forte intensidade pode requerer tratamento específico, medicações intravenosas ou tampão sanguíneo.


Tampão sanguíneo?


Se a cefaléia for muito intensa ou não melhorar com as medicações prescritas, este procedimento pode ser feito. A idéia é retirar alguns mililitros de sangue do paciente e injetar pertinho de onde foi feita a punção da raqui (como se fosse uma anestesia peridural). Este sangue forma um coágulo que tampa o pequeno ferimento deixado pela punção e isto faz a dor de cabeça melhorar. Sua efetividade é muito grande, mas é um procedimento médico que necessita ser feito em Centro Cirúrgico, então a maioria dos anestesiologistas prefere tentar o tratamento com medicações antes de tentar o tampão sanguíneo.


Gostei... quero saber mais!


A internet está cheia de sites com informações mais técnicas e detalhadas, este pequeno artigo é voltado ao público leigo que quer apenas tirar algumas dúvidas. A seguir algumas leituras recomendadas:


Um artigo bastante informativo e de fácil leitura:

http://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/359034/raquianestesia+o+que+e+quais+os+preparos+necessarios+como+e+feita+quais+sao+as+vantagens+e+as+desvantagens.htm


Para quem quer saber mais sobre a história dos pioneiros da raquianestesia:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942008000400012


E acompanhe a gente nas redes sociais!

3.839 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page